Trio é preso suspeito de aliciar crianças para médico acusado de pedofilia

651

trio acusado de pedofiliaDuas mulheres e um homem acusados de estupro foram presos nesta terça-feira (15) em Goiânia, por, supostamente, aliciar crianças para o médico Antônio Claret Lima, que abusava sexualmente delas. De acordo com a investigação, dois dos detidos também cometiam abusos, que ocorreram no ano de 2007. A polícia faz buscas pelo endocrinologista, de 61 anos, que está foragido.

As vítimas são meninas que, na época dos abusos, tinham entre 8 e 10 anos. Os quatro criminosos já haviam sido condenados em 1º e 2º instâncias, mas estavam em liberdade porque o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que o réu poderia continuar livre até que houvesse o trânsito em julgado do processo, ou seja, que se esgotassem todos os recursos no Judiciário.

No entanto, em 17 de fevereiro último, o STF admitiu que um réu condenado em 2ª instância deve começar a cumprir a pena de prisão, ainda que esteja recorrendo aos tribunais superiores. Provocado pelo Ministério Público de Goiás, o Poder Judiciário expediu, em 1º de março, os mandados de cumprimento de pena dos envolvidos na investigação de pedofilia.

Os policiais prenderam, então, o piloto de avião Carlos Elias de Oliveira França, de 51 anos; Marina José de Souza, de 57 anos, e Marinalda Mendes Vieira, de 41 anos, que era babá na época do crime. De acordo com a delegada Paula Meotti, responsável pelo caso, Carlos Elias e Marina abusaram, cada um, de uma menina. Eles também aliciaram as vítimas ao médico. A babá, no entanto, não chegou a estuprar a criança que cuidava.

Marinalda responde pelo mesmo crime, já que levava a criança até o médico, que foi condenado a 26 anos e 8 meses de prisão em regime fechado e continua foragido. “Ele era próximo dessas três pessoas para a prática desses crimes. Agiam juntos”, disse a delegada. Os envolvidos tinham laços familiares ou nutriam uma certa autoridade sobre as crianças abusadas.