Valparaíso: PC apresenta suspeitos de latrocínio contra cabo do Exército

432

valaparaiso latrocinioA Polícia Civil de Valparaíso apresentou, no dia 28 de setembro, os dois suspeitos do latrocínio que vitimou o cabo do exército brasileiro Gilberto Camilo Santana Rodrigues, então lotado no Setor Militar Urbano, ocorrido no dia 11 de junho de 2015, em uma lanchonete localizada no Bairro Jardim Oriente. Jefferson Inácio e Wesley Batista foram indiciados pela Polícia Civil e já denunciados pelo Ministério Público pela prática do crime.

De acordo com as investigações, os assaltantes dispararam três vezes contra Gilberto, pois acreditavam que o militar iria reagir. A arma usada no crime, uma pistola Colt M1911, de calibre 45, foi apreendida pouco tempo depois do fato pela Polícia Militar do Distrito Federal (GTOP).

Jefferson, apontado como o atirador, foi preso há três meses por policiais civis do 2º DP de Valparaíso, enquanto trabalhava num bar localizado numa área nobre de Brasília. Ele foi localizado e preso após o recebimento de denúncias anônimas acerca de seu paradeiro. Ele já estava com mandado de prisão em aberto pelo latrocínio do militar.

Wesley Batista foi preso há um mês, em Rio Verde/GO, mediante trabalho conjunto das equipes da PC de Valparaíso/GO e Rio Verde/GO. Policiais civis lotados em Valparaíso estiveram por duas vezes no interior goiano, objetivando capturar Wesley, tido como a pessoa que emprestou o veículo utilizado no crime. Um terceiro participante do delito, Edson Fagner, foi vítima de homicídio antes do desfecho do Inquérito Policial.