Ansiedades de uma nova década

198

Tema de discussões ao redor do mundo desde os tempos remotos, a passagem do tempo é um assunto de interesse tanto da ciência quanto do senso comum. A escolha deliberada de contabilizar o tempo em horas, dias, meses e anos é um acordo social para organização das sociedades e como reflexo disso, de tempos em tempos, nos deparamos com passagens que trazem grandes transformações – e ansiedades.

A internet é a ferramenta desenvolvida mais impactante das últimas décadas e seu uso contínuo tem impactos na saúde. A popularização da internet denota influências na rotina diária que podem desencadear aflições e gatilhos emocionais em pessoas constantemente atualizadas nos acontecimentos. A incessante renovação de notícias na era da informação em conjunto com as insistentes notificações das redes sociais provocam comportamentos de adicção e ansiedade.

Constantes e frequentes níveis de tensão elevada e temor do futuro caracterizam a ansiedade patológica, a depressão e a irritabilidade. Estes são sintomas derivados da incerteza diante do desconhecido. Sintomas imediatos como a sudorese e tensão muscular são resultado da apreensão no Sistema Nervoso Autônomo, responsável por respostas fisiológicas involuntárias e necessárias.

Atingir o nível crônico de ansiedade é, portanto, um fator de risco para o aparecimento de novas enfermidades. Isso significa que a exposição prolongada de estímulos estressantes do ambiente afetam diretamente nosso bem-estar biopsicossocial e a obsessiva atualização do mundo virtual provoca no organismo respostas ansiosas.

Situações extraordinárias como a pandemia da COVID-19 evidenciam mais nitidamente a possível conexão entre o que acontece na nossa cultura e em nós mesmos. O surto global do vírus alterou a saúde não apenas daqueles infectados com ele, mas de todos que tiveram suas rotinas radicalmente alteradas com as medidas de distanciamento social. Pesquisas sobre a “coronafobia” e as sequelas psicológicas do próprio Sars-cov-2 apontam para o desenvolvimento de adoecimentos mentais por fatores culturais e a ansiedade é um dos efeitos mais comuns.

O ano de 2021 inaugura uma década apontando para o papel cada vez mais relevante da internet e da comunicação global é preciso se atentar para a saúde mental dentro dos novos padrões de vida.

O isolamento social e a dependência da internet são elementos da vida no ano que se inicia. Portanto é importante refletir sobre a possibilidade de um uso consciente e saudável das tecnologias que possuímos.

Responsável técnica: Aline Resende (Coordenadora do Serviço de Psicologia da DPSS)
Produzido por: Gabriela Radaelli (Estagiária de Psicologia da DPSS)

Fontes:
SAFATLE, Amália. Os desafios para a transição na década de 20. Revista Valor Econômico. 2020. Disponível em: https://valor.globo.com/eu-e/noticia/2020/01/03/os-desafios-da-transicao-para-a-decada-de-20.ghtml Acesso em 06 jan 2021.