Delegacia do Meio Ambiente destaca programa “Nascentes do João Leite”

600
Vista aérea do reservatório do João Leite.
Vista aérea do reservatório do João Leite.

O Delegado Luziano Severino de Carvalho, da Dema (Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente), apresentou à imprensa nesta quarta-feira o “Programa Nascentes”, um trabalho em que expõe a situação de centenas de nascentes que estão ligadas ao Ribeirão João Leite, principal fonte de captação de água para o abastecimento da capital.

Durante a coletiva, Luziano comentou que dezenas de nascentes estão comprometidas em virtude do desenvolvimento de atividades rurais e edificações na região. Para minimizar os prejuízos, uma das ideias que o Delegado pretende ver implementadas é a de cercar as nascentes para evitar que o gado circule no local e impedir o cultivo de produtos agrícolas nas suas proximidades. Isso já vem sendo feito por alguns produtores: das 490 nascentes identificadas, aproximadamente 100 já estão isoladas e protegidas.

Delegado Luziano Severino de Carvalho.
Delegado Luziano Severino de Carvalho.

Luziano destacou que é preciso um trabalho de conscientização para que o produtor rural seja “parceiro” da Polícia Civil na recuperação e preservação das nascentes. “Mais importante que indiciar o responsável pela terra é fazer ele perceber a importância de preservar e recuperar. Ainda é possível corrigir erros e proteger a água”, discursa.

Conhecido entusiasta da questão ambiental, Luziano de Carvalho também tem desenvolvido projetos de preservação e recuperação do Rio Araguaia. Ele pretende apresentar em breve alguns resultados positivos obtidos em ações desenvolvidas no rio: “Há mais de uma década a Dema tem trabalhado nisso. E quando você compara o antes e o depois de algumas regiões, percebe que a dedicação a um projeto produz bons frutos”.