Homem é preso preventivamente por latrocínio tentado pela DERFRVA

245

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA), na data de hoje (16), deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva do investigado João Gabriel da Silva, conhecido pela alcunha de “BART”. A Polícia Civil apurou que, na data de 05 de janeiro de 2021, por volta das 20h30min, três indivíduos, previamente ajustados, subtraíram, mediante violência física e grave ameaça exercida com emprego de arma branca, de vítima motorista de aplicativo, o veículo, marca Toyota, modelo Etios SD XLS, cor branca, e outros pertences pessoais. O veículo foi roubado na Rua Maria Rodrigues Paiva, Quadra 14, Residencial Vale dos Sonhos, Goiânia.

Ao chegar no local de partida da corrida (Praça Boaventura, Vila Nova, na capital), dois indivíduos embarcaram no veículo. Durante o percurso, a vítima foi surpreendida com a voz de assalto de um dos autores do crime, o qual lhe deu uma gravata enforcando, enquanto o outro criminoso o jogou no chão e tentou se desvencilhar. Ao entrar em luta corporal com o criminoso, a vítima foi golpeada com uma facada nas costas, porém o objeto quebrou. Além disso, levou socos no corpo e teve lesões na face, braço direito, mão esquerda e região torácica, conforme laudo de exame de corpo de delito de ‘lesões corporais’ confeccionado.

No dia 26 de março deste ano, os investigados Douglas Caique da Silva Barreira (“Baby” ou “Gordim”) e Guilherme Gonçalves Antunes de Figueiredo Silva (“ET” ou “Teletubes”) foram presos preventivamente pela equipe de policiais civis da especializada, suspeitos da prática desse crime. Apurou-se que João Gabriel da Silva, após iniciar a corrida, sentou-se no banco do passageiro atrás do motorista e, depois de anunciar o assalto, desferiu um golpe de faca contra a vítima, porém o objeto quebrou.

A vítima reconheceu João Gabriela na DERFRVA como sendo um dos autores do crime. O veículo subtraído foi recuperado na mesma data da prática do crime e restituído para o legítimo proprietário. As imagens e qualificação do investigado João Gabriel estão sendo divulgadas em razão da primazia do interesse público sobre o particular, no caso em questão, tendo em vista ser possível que o investigado tenha feito outras vítimas, em conformidade com os ditames da Lei n.º 13.869/2019 e Portaria n.º 02/2020 da PCGO.