Homem que arrastou cachorro amarrado a veículo é preso em Jaraguá

38

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Jaraguá, cumpriu, na manhã desta quinta-feira (25), mandados de prisão preventiva e busca e apreensão contra um homem que amarrou o seu cachorro ao seu veículo e o arrastou.

No último domingo (21), foi publicado nas redes sociais e imprensa de Jaraguá um vídeo que mostra um cão sendo arrastado, amarrado por uma corda no engate de um veículo, por uma estrada de chão na cidade de Jaraguá. O vídeo chocou os moradores da cidade e, diante dos fatos,  um inquérito policial foi instaurado para apurar os fatos.

Já na manhã de segunda-feira (22), o condutor do veículo e proprietário do animal compareceu à Delegacia de Polícia, acompanhado de seu advogado e, após a sua apresentação espontânea, foi interrogado sobre os fatos.

Em seu interrogatório, ele confessou que realmente amarrou o cão ao engate do veículo. Porém, alegou que a sua única intenção era levá-lo até a sua residência, que fica a menos de 200 metros da residência em que estava com o animal antes dos fatos.

Alegou que estava sozinho em seu veículo e, quando questionado sobre o motivo de não ter colocado o cão no interior do veículo ou, ainda, de não ter levado o cão a pé mesmo, disse simplesmente que decidiu levar o cão daquela maneira, pois ele apresentava um certo mau cheiro devido aos machucados que já possuía por ter fugido de casa dias antes.

Por fim, disse que ele mesmo prestou socorro ao cão e o levou para a sua residência. A Polícia Civil, durante a apresentação espontânea, não vislumbrou plausibilidade jurídica para autuar em flagrante o proprietário do animal.

Por outro lado, dando sequência nas diligências, foi constatado que o autor preenchia um dos requisitos da prisão preventiva, razão pela qual a PCGO representou ao Judiciário pela decretação da prisão preventiva do autor e busca e apreensão do animal maltratado. Também foi pedido que o animal fique sob a guarda de uma ONG ou de uma pessoa física que tenha condições de tratá-lo de forma adequada.

Rapidamente, o pleito foi apreciado e deferido. O investigado foi conduzido ao presídio e o animal passou por uma avaliação veterinária. Seu estado de saúdo, segundo o médico responsável, é crítico.