Menor suspeito de roubo é apreendido pelo Gepatri de Luziânia

321

C.G.M.OPoliciais civis lotados no Grupo de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Luziânia, coordenados pelo delegado Daniel Marcelino, apreenderam em flagrante, no dia 18 de maio, o adolescente C.G.M.O., pelo ato infracional análogo ao crime de roubo circunstanciado. Os policiais foram acionados para investigar um crime de roubo a lanchonete, localizada no centro de Luziânia. Imagens do crime, registradas por câmeras de segurança, mostram dois indivíduos vestindo uniformes de uma empresa, como disfarce, chegando ao comércio. Em seguida, de posse de uma arma de fogo, eles renderam o dono do comércio e sua esposa, dos quais roubaram as chaves de um veículo, da marca Peugeot, de propriedade do casal.

Ato contínuo, um deles fugiu dirigindo o carro roubado, enquanto o outro adolescente, já identificado pela polícia, saiu pilotando uma moto. De posse das imagens, os policiais identificaram os autores, aos quais perseguiram com o intuito de prendê-los. A equipe, diligentemente, montou campana na residência dos adolescentes. Assim que C.G.M.O. avistou os policiais, tentou empreender fuga, pulando muros de residências vizinhas, mas foi detido pelos policiais.

Na casa do infrator foi encontrado um carro do mesmo modelo do que fora roubado, já sendo montado com outras peças. O menor confessou que tinha roubado o carro para “equipar outro”, além de ter indicado a localização do outro veículo roubado. Dessa forma, novas diligências foram empreendidas pela equipe e os fatos foram comprovados. Dentro do veículo, localizado na casa do menor, foram encontrados os uniformes (disfarces) usados para a prática da infração, além de diversos celulares roubados de outras vítimas.

Na delegacia, o menor foi reconhecido por vítimas. O segundo infrator, ainda não localizado, também foi qualificado pela Polícia Civil. O veículo roubado foi devolvido à vítima, que agradeceu aos policiais, pois só possuía aquele carro, o qual não tinha seguro. Os celulares também serão devolvidos às outras vítimas. De acordo com o delegado Daniel Marcelino, as investigações irão continuar, objetivando apurar a participação dos infratores em outros crimes e apreender o segundo infrator.