Operação da Decon encontra irregularidades em farmácias de Goiânia

433
decon remedios
Formigas foram achadas dentro de embalagens de produtos de higiene

A Delegacia do Consumidor (Decon) encontrou, durante a 5ª etapa da Operação Tarja Preta, irregularidades diversas em drogarias da Capital. O balanço das diligências foi apresentado nesta sexta-feira (20) pelo delegado Webert Leonardo. A operação vem sendo realizada desde fevereiro e já autuou cerca de dez estabelecimentos. Nesta última fase, os alvos foram estabelecimentos localizados no Jardim Itaipu e no Conjunto Itatiaia.

Segundo Webert Leonardo, o estabelecimento do Jardim Itaipu, averiguado na semana passada, funcionava sem alvará e não dispunha de farmacêutico para atender os clientes. Além disso, foram achadas seringas usadas no lixo da drogaria, o que indica que, além de vender, o local ainda fazia aplicação dos medicamentos. Na mesma drogaria, os policiais encontraram medicamentos fora do prazo de validade, produtos de higiene vencidos e sem acondicionamento ideal e alguns antibióticos com indícios de adulteração.

Na drogaria do Conjunto Itatiaia, fiscalizada nesta quinta-feira (19), foram encontrados produtos vencidos e indícios de falsificação de alvará. “Encontramos um alvará suspeito numa das distribuidoras que vendiam os medicamentos para a farmácia. Na farmácia, no entanto, não achamos o tal alvará. Vamos investigar uma possível falsificação”, explicou o delegado. Todas as diligências foram realizadas em parceira com a Vigilância Sanitária.

De acordo com o delegado que coordenou as ações, grande parte das farmácias sem alvará funciona em bairros da periferia. No entanto, irregularidades como venda de produtos vencidos ou sem receituário especial, ou ainda adulteração de receitas, já foram encontradas em estabelecimentos de bairros de classe média e alta. “Isso representa um perigo imensurável para a saúde humana e pode causar prejuízos muito grandes, inclusive o óbito de quem usa esses remédios”, alerta Leonardo.