Operação no sul do Estado leva jovens de classe média para cadeia

801

pontalinaPoliciais civis de Pontalina deflagraram, no dia 2 de março de 2016, operação contra o tráfico de drogas. A ação contou com o apoio de policiais civis das delegacias de Morrinhos, Joviânia, Piracanjuba e do Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Itumbiara, para o cumprimento das prisões em Goiânia e Pontalina.

De acordo com a Polícia Civil, foram cumpridos cinco mandados de prisão e de busca e apreensão. A diligência foi denominada “Operação Playboy”, vez que os presos são todos jovens de classe média, os quais também estavam associados para o tráfico de drogas.

Foram presos na cidade de Pontalina Giselly Rodrigues Morais Silva, de 29 anos, e João Paulo Correia Fernandes, de 24 anos. Rhuan Isecke Santos, de 19 anos; Jonathan Souza Silva, vulgo “Beiço”, de 23 anos, foragido da Justiça pelo crime de tráfico de armas; e Caio Augusto Rodrigues Segger, de 27 anos, foram presos em Goiânia.

Segundo as investigações, eles seriam os principais responsáveis pela venda e difusão de cocaína em Pontalina, tendo sido realizadas três apreensões de drogas de responsabilidade dessa associação para o tráfico. Duas dessas apreensões foram realizadas em poder de um menor.

Bruno Magalhães Lacerda também compõe a associação e foi preso em flagrante no dia 5 de fevereiro, quando realizava uma entrega de droga em Pontalina.

Com o desenvolvimento da investigação, a Polícia Civil representou pela decretação da prisão preventiva dos suspeitos e pelos respectivos mandados de busca e apreensão, as quais foram decretadas pelo Poder Judiciário. Os suspeitos serão indiciados por tráfico de drogas, associação para o tráfico, e corrupção de menores.