Polícia Civil de Caldas Novas prende dono de clínica suspeito de homicídio

470

clinicaA Polícia Civil de Caldas Novas cumpriu, nesta quinta-feira (28), mandado de prisão temporária em desfavor de Francisco Sabino, de 27 anos, investigado pelo crime de homicídio qualificado, praticado contra a vítima Juliano Gonçalves Barreto, de 26 anos, ocorrido no dia 7 de fevereiro do corrente ano. A vítima frequentava uma clínica de recuperação para dependentes químicos de propriedade de Sabino.

De acordo com as investigações, no domingo de carnaval deste ano, Juliano e Francisco tiveram um desentendimento. Durante a confusão, Juliano teria sido enforcado por um dos funcionários do local, enquanto Francisco lhe aplicou quatro injeções de medicamentos para “acalmá-lo”. Após ser enforcado e receber as injeções, a vítima perdeu a consciência e veio à óbito.

O delegado Leylton Barros, que coordenou as investigações, informou que apesar de não possuir qualquer formação médica, Francisco confessou que mantinha o hábito de prescrever e ministrar medicamentos aos internos de sua clínica, sempre que estes ficavam “alterados” devido à abstinência do uso de drogas. Após o incidente, Francisco determinou a imediata liberação dos demais internos da clínica, bem como encerrou as atividades daquele estabelecimento. Tais atitudes contribuíram para a ocultação das provas e prejudicaram as investigações.

Segundo o delegado, as diligências prosseguirão visando identificar e localizar o funcionário que teria enforcado a vítima, bem como as demais testemunhas e circunstâncias do crime. Tanto o funcionário quanto o proprietário responderão pelos crimes de homicídio qualificado, enquanto o último responderá ainda pelo crime de exercício ilegal da medicina.