Polícia Civil de Edéia prende advogado suspeito de ordenar incêndio a ônibus

1253

joel pires - advogadoA Delegacia de Polícia de Edéia, com apoio das delegacias de Indiara, Acreúna, Rio Verde e Pontalina, cumpriu, na manhã desta quinta-feira (28), quatro mandados de prisão preventiva, contra Luander Lázaro Matias, que se encontra preso na Unidade Prisional de Edéia; Douglas Vieira da Silva; Milton Jeferson Ferreira Cunha; e Joel Pires da Silva Júnior, advogado suspeito de participar de um incêndio criminoso a um ônibus da prefeitura de Edéia.

Três mandados de busca foram cumpridos na casa desta funcionária e no escritório do advogado. De acordo com as investigações, coordenadas pelo delegado Queops Barreto, a organização criminosa provocou o incêndio doloso, no dia 7 de abril, em retaliação à saída de uma funcionária da Unidade Prisional de Edéia, e que mantinha um relacionamento com o detento Luander.

Segundo o delegado, o advogado planejava diversos crimes e favorecia os membros da organização criminosa. “Joel também cometeu o crime de favorecimento real em relação aos autores de um latrocínio ocorrido na cidade de Pontalina no dia 9 de abril deste ano e atuava externamente na organização comandada pelo detento”, conta Barreto.

Milton, que também está preso, por crime de latrocínio consumado na cidade de Pontalina, e Douglas seriam os executores dos atos coordenados por Luander.