Decar: Polícia Civil recupera carga de carne roubada avaliada em R$ 500 mil

394
carga decar
Carga foi achada em depósito em Aparecida

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar), estourou, no último sábado (21), um depósito no Bairro Cardoso I, em Aparecida de Goiânia, onde estavam guardadas quase 30 toneladas de carne roubadas durante o transporte do Estado de São Paulo para o Pará. De acordo com as investigações, o produto, avaliado em R$ 500 mil, foi roubado no dia 11 de novembro, na BR-153, próximo a Goiatuba. A ação foi coordenada pelo delegado Alexandre Bruno, titular da especializada.

Segundo ele, o caminhão que transportava a carne saiu de Cajamar (SP) e seguia para Belém (PA). Na BR-153, o veículo foi interceptado por três indivíduos fortemente armados, que estavam em um veículo VW Golf vermelho. Os homens renderam o motorista e o obrigaram a dirigir até as proximidades de Aparecida de Goiânia. Lá, ele foi colocado no porta-malas do carro e levado para uma mata, onde permaneceu sob a mira de arma de fogo até que o produto fosse transferido para outro caminhão.

Na sequência, o grupo deixou o motorista e o caminhão no Posto Cana Verde, sentido Anápolis. “Ele (o motorista) ficou cerca de 24 horas nessa mata, ameaçado”, conta o delegado. Após o registro da ocorrência, a Polícia Civil realizou diligências no sentido de estourar o depósito, num lugar já monitorado e ligado aos bandidos do “Golf vermelho”. “Como a carga era perecível, resolvemos estourar o local do depósito”, conta Alexandre Bruno.

No local, a polícia encontrou produtos de outros roubos, como caixas de leite condensado e de óleo de cozinha. De acordo com o delegado, com o descobrimento do depósito foi possível concluir também a identificação dos autores do roubo. “É um grupo de seis ou sete pessoas, algumas vindas de São Paulo”, conta. Para Alexandre, o próximo passo da investigação é identificar os receptadores dessas mercadorias. “A receptação é o que sustenta esse tipo de crime”, completa.