Programa Polícia Civil Mirim forma mais uma turma em Rio Verde

727
índice 25
20 alunos concluíram o curso

O Programa Educacional Policial Civil Mirim de Rio Verde, realizado em parceria com a Secretaria de Educação e Secretaria de Políticas Estratégias, formou, no dia 16 de dezembro, sua segunda turma. A cerimônia aconteceu na sede da 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Rio Verde e contou com a presença de diversas autoridades. Na ocasião, 20 estudantes com idade entre 11 e 15 anos receberam o certificado de conclusão do curso, que durou dois meses.

Nesta edição, o projeto atendeu estudantes das escolas municipais de ensino fundamental Antônio Gomes de Lima e José do Prado Guimarães. As aulas foram ministradas duas vezes por semana, às terças e quintas-feiras, em contra-turno escolar, e abordaram diversos assuntos, como Cidadania e Meio Ambiente, Primeiros Socorros, Noções Básicas de Direito Constitucional, Educação Moral e Cívica, Educação Física, Cidadania e Combate às Drogas.

Em discurso, a secretária de Educação, Diones Lopes, reforçou a parceria e salientou que a educação municipal recebe o programa com um grande aliado na formação dos estudantes. “Em 2016, pretendemos continuar a parceria, o trabalho, pois com o Programa Policial Civil Mirim quem ganha é a Escola, a polícia, e principalmente, a sociedade”, disse.

Segundo a secretária, o comportamento dos estudantes teve mudança significativa após a ministração das aulas. “Observamos a mudança positiva que aconteceu na Escola Antônio Gomes de Lima. Agora, é fundamental o acompanhamento dos pais, a orientação a cada passo”, pontuou. Para a professora Sinara Prado Lima, foi notória a diminuição no comportamento violento de alunos.

O professor do Programa Policial Civil Mirim, Leandro da Silva Moraes, salientou: que a parceria com a Secretaria de Educação foi fundamental para a formação de mais uma turma do Programa. “Hoje, me sinto muito feliz por formar a segunda equipe. Por meio do conhecimento adquiridos durante as aulas, essas crianças poderão dar um novo rumo a suas vidas”, declarou.

Segundo o delegado Maurício Santana, titular da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), o programa contribui para que os menores repassem o aprendizado a outros colegas. “É muito triste chegar à delegacia e ver adolescentes envolvidos em crimes. A delegada Taisa Antonella, que representou o delegado da 8ª DRP, Danilo Fabiano Carvalho e Oliveira, afirmou que as aulas ajudarão as crianças a se afastarem da criminalidade.